Oras Bolas
Sônia Talarico

A arte do fogo, da terra e da água, ou seja, a cerâmica, foi a primeira estação da viagem empreendida por Sonia Talarico no território das artes visuais. Com o tempo, a artista ingressou em novas veredas da produção artística tais como a da pintura, das impressões digitais com interferências, técnicas mistas, instalações, objetos de arte, performances, vídeo-instalações, ensaios fotográficos, ocupações de espaços, assumindo nítida atitude contemporânea em sua arte e transformando-se numa artista multimídia.

O que predomina na arte de Sonia Talarico é o resgate de sua infância sob forma transfigurada de elementos que a povoaram tais como bonecas, cataventos, balanços, peões e jogos como a amarelinha em caracol e outros.

Em suas obras, aparece não raro o azul, ou melhor, um azul brilhante que ela desenvolveu misturando tintas e que poderia ser chamado de azul talarico.

Nessa exposição, Ora bolas – que remete à expressão portuguesa Ora pois, de espanto – mantém o viés de seu lavor artístico: diversidade de técnicas e ancoragem temática no universo da criança. Desta vez, o fulcro de seu trabalho é a bola de gude. Para ela, a brincadeira não é apenas ato de fatura, mas também referência de trabalho. Um trabalho essencialmente lúdico e lúcido.

Sonia Talarico afirma que, durante o processo de produção desta mostra foi tomada por um prazer crescente e que no seu transcurso só enxergava bolinhas. Confessa: “A alegria se fez presente e é isto que gostaria de passar para todos”.

Enock Sacramento